segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Obrigada a Vida, que tem me dado tanto.

Para o último dia do ano,
não é exagero dizer:

Obrigada a Vida
Que tem me dado tanto.


Versos de Violeta Parra, que lembram
Mercedes Sosa, que lembram Fabiana Brandão,
que lembra Sara Rojo , que lembram... lembram...
é só puxar os fios
assim é a literatura.

A arte de Isadorar.
Como digo, lembrar-nos da força
dos momentos que foram realmente pesados
mas... também os sublimes.

Viva a Vida
mais um ano
e ela aqui
Grande Amiga
Nos molhando.


Essa mesma vida
que brincou com muita gente
quando testou o Cris
e a nossa reação diante
da possibilidade da perda.

A vida... esta senhora
parceira nossa
parceira de Hilda.

E a Roda da Fortuna
Girando, girando
No mínimo de nossa humildade
temos que dizer Obrigada Vida,
celebro-te, então.

Tá certo que teve casos como o do menino
João Hélio, tá certo que fomos, mais uma vez
enganados, surrupiados, manipulados, enfim,
literalmente roubados.
De nossos sonhos, das pessoas que amamos.
Dos espaços da nossa dignidade e da nossa Identidade.
E tantos outros encargos sociais,
emocionais, e juros muito altos.

Temos mesmo que agradecer a Vida
Que tem nos dado tanto...

Na beleza da simplicidade
Na sutileza das coisas
Na POLIDEZ de Yeda Manna...

A vida está, por exemplo,
presenteando minha avó Sinházinha
com 85 anos.

Noooossa que grande barato!

Só posso mesmo dizer obrigada,
E que ela repita suas grandes
dádivas em 2008
De quem nasceu pra brilhar
pra pulsar
pra realizar.

E ela, Sra. Vida
somente cumpre o seu
papel... continua

"a girar, a girar..."

Um comentário:

cris disse...

Nossa... Que retrô de texto heim!
Celebremos então!!!