quarta-feira, 3 de março de 2010

O Canto

A Nicolas Behr

Enquanto o poeta me canta
Eu danço.

Enquanto a dança me encanta
Eu lanço.

Espada de palavra,
Dança de salão:
Alegria de bolinhas-de-sabão.

Enquanto o poeta-cantor
Me lança
Arremesso de palavras,
Uma canção.

Lavo a alma,
De pernas para cima,
Quero estar junto dos que amo,
Pessoas-estrelas.

Alegrias que flutuam,
Em lancinantes palavras
Dá vontade de escancarar
O bocão da vida.

3 comentários:

eu disse...

desci o roll correndo procurando quintana. mas era seu mesmo, isa-menina, isa-bruja e isa-poeta!

=*

Bia Bê disse...

Meu Deus!! Que coisa mais bonita! É o encanto-palavra de Isa! Beijo no coração,
Bia

patricia mc quade disse...

olá isa dora íssima,
te vi passeando pelo meu espaço suja de piche e vim de curiosa no seu.
adorei, voltarei sempre.

belo poema.
o jogo de pernas em dança aqui é uma delícia.

valeu pela descoberta.

bjs